A EUCARISTIA

10/06/2010 06:21

 

Jesus celebrou a Última Ceia como o rito permanente do seu amor infinito pela sua Comunidade. Primeiramente Ele lavou os pés dos Apóstolos com humildade e amor. Em seguida, tomou o pão deu graças ao pai, dividiu o pão entre os Apóstolos, dizendo: "TOMAI E COMEI ISTO É O MEU CORPO, QUE É PARTIDO POR VÓS PARA REMISSÃO DOS PECADOS". E o mesmo fez com o vinho dizendo: "BEBEI DELES TODOS; ISTO É O SANGUE DO NOVO TESTAMENTO, QUE É DERRAMADO POR VÓS E POR MUITOS, PARA REMISSÃO DOS PECADOS". Ele fez tudo como sinal do amor de Deus para com todas as pessoas. E terminou dizendo: "fazei isso em memória de Mim". (Mt 26,26-29; Mc 14,22-25; Lc 22,19-20).Deus não contente de Ter-se dado a nós em forma humana, quis dar-se também em forma de alimento. Jesus mandou que renovássemos continuamente a sua Ceia para anunciar sempre de novo a oferta de sua vida e de sua morte por nós e para proclamar a sua ressurreição. Ele criou esse modo de se oferecer ao Pai e de permanecer conosco como Irmão e companheiro. É um mistério de fé e principalmente de amor. Deus nos amou demais, a ponto de não só assumir a nosso corpo, mas até de se fazer nossa comida e bebida, para ficar conosco e ser nossa força de libertação e de comunhão (Jo 6,32-40).

 
 
Cada vez que a comunidade realiza este gesto da Última ceia, revive o acontecimento da Páscoa: renova o sacramento de Jesus morto e ressuscitado e o faz presente, vivo e verdadeiro entre nós (1Cor 11,23-26). É através dessa presença que Jesus nos dá força para vivermos como criaturas novas. Na Eucaristia, a comunidade encontra seu mais forte ponto de união, porque é onde todos estão mais intimamente unidos em Cristo. Por isso, a Eucaristia é a fonte de toda vida da Igreja e é ao mesmo tempo o seu ponto mais alto. È o Sacramento central da vida do cristão, para onde se dirigem todos os sacramentos. Sem ele, o cristão não mantém a Vida de Jesus em si e a comunidade cristã não existe. Daí, a importância de participar da Eucaristia, ao menos uma vez por semana, de modo especial por ocasião do Domingo, que rememoram o dia da Ressurreição do senhor. E como a finalidade da Eucaristia é a união com o Senhor, devemos estar sempre em condições de comungar eucaristicamente.Na Eucaristia ou Divina Liturgia (Santa Missa), Jesus se oferece ao Pai como sacrifício a nós como alimento. É um sacrifício, não enquanto derrama de novo seu sangue, mas enquanto se oferece ao Pai e a nós por amor. A nossa resposta é a comunhão em seu sentido pleno: união total de vida com Deus e unidade fraterna entre nós. O mandamento do amor brota da participação na Eucaristia: "Amai-vos como vos amei". Isso faz de nós ainda mais filhos de Deus Pai e mais cheios do Espírito Santo, dando-nos a força de sermos irmãos de todos e de vivermos em comunidade de pessoas, por mais que nos custe sacrifícios. A celebração da Eucaristia é sempre um ato comunitário: Deus nos reúne no amor de Cristo, para ouvirmos sua Palavra, para louvarmos e agradecermos ao Pai, juntos com Jesus, e assim chegarmos à Comunhão, que nos mergulha totalmente na vida do Pai, do Filho e do Espírito Santo através do Corpo e Sangue de Jesus. Por isso, é absurdo reduzir a Santa Missa (Divina Liturgia) a uma obrigação legal. Ela é vital para o cristão, momento em que a vida da gente se enche de amor, ganha novo sentido e se renova para continuar seguindo Jesus.