Declaração da Igreja Ortodoxa de Antioquia sobre o Diálogo Teológico Sobre as relações entre o Leste eo sírio Igrejas Ortodoxas, novembro de 1991

05/02/2011 22:31

 

Em Ingles

Statement of the Orthodox Church of Antioch on the Theological Dialogue
On the Relations between the Eastern and Syrian Orthodox Churches, November 1991

A Synodal and Patriarchal Letter

To All Our Children, Protected by God, of the Holy See of Antioch

Beloved:

You must have heard of the continuous efforts for decades by our Church with the sister Syrian Orthodox Church to foster a better knowledge and understanding of both Churches, whether on the dogmatic or pastoral level. These attempts are nothing but a natural expression that the Orthodox Churches, and especially those within the Holy See of Antioch, are called to articulate the will of the Lord that all may be obe, just as the Son is One with the Heavenly Father (John 10:30).

It is our duty and that of our brothers in the Syrian Orthodox Church to witness to Christ in our Eastern region where He was born, preached, suffered, was buried and rose from the dead, ascended into Heaven, and sent down His Holy and Life Giving Spirit upon His holy Apostles.

All the meetings, the fellowship, the oral and written declarations meant that we belong to One Faith even though history had manifested our division more than the aspects of our unity.

All this has called upon our Holy Synod of Antioch to bear witness to the progress of our Church in the See of Antioch towards unity that preserves for each Church its authentic Oriental heritage whereby the one Antiochean Church benefits from its sister Church and is enriched in its traditions, literature and holy rituals.

Every endeavour and pursuit in the direction of the coming together of the two Churches is based on the conviction that this orientation is from the Holy Spirit, and it will give the Eastern Orthodox image more light and radiance, that it has lacked for centuries before.

Having recognised the efforts done in the direction of unity between the two Churches, and being convinced that this direction was inspired by the Holy Spirit and projects a radiant image of Eastern Christanity overshadowed during centuries, the Holy Synod of the Church of Antioch saw the need to give a concrete expression of the close fellowship between the two Churches, the Syrian Orthodox Church and the Eastern Orthodox for the edification of their faithful.

Thus, the following decisions were taken:

1. We affirm the total and mutual respect of the spirituality, heritage and Holy Fathers of both Churches. The integrity of both the Byzantine and Syriac liturgies is to be preserved.

2. The heritage of the Fathers in both Churches and their traditions as a whole should be integrated into Christian education curricula and theological studies. Exchanges of professors and students are to be enhanced.

3. Both Churches shall refrain from accepting any faithful from accepting any faithful from one Church into the membership of the other, irrespective of all motivations or reasons.

4. Meetings between the two Churches, at the level of their Synods, according to the will of the two Churches, will be held whenever the need arsies.

5. Every Church will remain the reference and authority for its faithful, pertaining to matters of persoanl status (marriage, divorce, adoption etc.).

6. If bishops of the two Churches participate at a holy baptism or funeral service, the one belonging to the Church of the baptized or deceased will preside. In case of a holy matrimony service, the bishop of the bridegroom's Church will preside.

7. The above mentioned is not applicable to the concelebration in the Divine Liturgy.

8. What applies to bishops equally applies to the priests of both Churches.

9. In localities where there is only one priest, from either Church, he will celebrate services for the faithful of both Churches, including the Divien Liturgy, pastoral duties, and holy matrimony. He will keep an independent record for each Church and transmit that of the sister Church to its authorities.

10. If two priests of the two Churches happen to be in a locality where there is only one Church, they take turns in making use of its facilities.

11. If a bishop from one Church and a priest from the sister Church happen to concelebrate a service, the first will preside even when it is the priest's parish.

12. Ordinations into the holy orders are performed by the authorities of each Church for its own members. It would be advisable to invite the faithful of the sister Church to attend.

13. Godfathers, godmothers (in baptism) and witnesses in holy matrimony can be chosen from the members of the sister Church.

14. Both Churches will exchange visits and will co-operate in the various areas of social, cultural and educational work.

We ask God's help to continue strengthening our relations with the sister Church, and with other Churches, so that we all become one community under one Shepherd.

12.11.1991
Patriarch Ignatios IV
Damascus

Em Portugues

Declaração da Igreja Ortodoxa de Antioquia sobre o Diálogo Teológico
Sobre as relações entre o Leste eo sírio Igrejas Ortodoxas, novembro de 1991

Uma carta sinodal e Patriarcal

A todas as crianças, protegidos por Deus, da Santa Sé de Antioquia

Amado:

Você deve ter ouvido falar dos esforços contínuos por décadas por nossa Igreja com a irmã Igreja Ortodoxa Síria de promover um melhor conhecimento e compreensão de ambas as Igrejas, quer a nível dogmáticas ou pastorais. Estas tentativas são nada, mas uma expressão natural que as Igrejas Ortodoxas, e especialmente aqueles dentro da Santa Sé de Antioquia, são chamados a articular a vontade do Senhor para que todos sejam obe, assim como o Filho é um com o Pai Celestial (João 10:30).

É nosso dever e dos nossos irmãos na Igreja Ortodoxa Síria de dar testemunho de Cristo em nossa região Leste, onde nasceu, pregou, sofreu, foi sepultado e ressuscitou dentre os mortos, ascendeu aos céus, e enviou o Seu Santo e da Vida Espírito que dá em cima de seus santos apóstolos.

Todas as reuniões, o companheirismo, as declarações orais e escritas significou que nós pertencemos a uma fé, embora a história tinha manifestado a nossa divisão mais do que os aspectos da nossa unidade.

Tudo isso tem chamado a nossa Santa Sínodo de Antioquia para testemunhar o progresso de nossa Igreja na Sé de Antioquia para a unidade que preserva a cada Igreja a sua herança oriental autêntico pelo qual a Igreja de Antioquia benefícios da sua Igreja irmã e é enriquecido no seu tradições, a literatura e os rituais sagrados.

Todo esforço e busca na direção da aproximação entre as duas Igrejas é baseada na convicção de que esta orientação é do Espírito Santo, e dará a luz a mais ortodoxa oriental imagem e esplendor, que faltou ao longo de séculos antes.

Tendo reconhecido os esforços feitos no sentido de unidade entre as duas Igrejas, e convencidos de que nesse sentido foi inspirado pelo Espírito Santo e projeta uma imagem radiante do Leste Christanity ofuscada durante séculos, o Santo Sínodo da Igreja de Antioquia viu a necessidade para dar uma expressão concreta da comunhão estreita entre as duas Igrejas, a Igreja Ortodoxa Síria e Ortodoxa Oriental, para a edificação dos seus fiéis.

Assim, as seguintes decisões foram tomadas:

1. Afirmamos o respeito mútuo e total da espiritualidade, do património e dos santos Padres de ambas as Igrejas. A integridade de ambas as liturgias bizantina e siríaco é para ser preservado.

2. A herança dos Padres, em ambas as Igrejas e as suas tradições como um todo deve ser integrada nos currículos de educação cristã e estudos teológicos. O intercâmbio de professores e alunos estão a ser reforçadas.

3. Ambas as Igrejas devem abster-se de aceitar qualquer fiéis de aceitar qualquer fiéis de uma igreja para os membros da outra, independentemente de todas as motivações e razões.

4. Os encontros entre as duas Igrejas, a nível de seus Sínodos, de acordo com a vontade das duas Igrejas, será realizada sempre que o arsies necessidade.

5. Cada Igreja continuará a ser a referência e autoridade para seus fiéis, relacionadas com questões de status persoanl (casamento, divórcio, adoção, etc.)

6. Se os bispos das duas Igrejas, participar em santo batismo ou serviço fúnebre, a pertença à Igreja dos baptizados ou falecido a presidir. No caso de um serviço sagrado matrimônio, o bispo da Igreja do noivo vai presidir.

7. O acima mencionado não é aplicável à concelebração na Divina Liturgia.

8. O que se aplica aos bispos aplica-se igualmente aos sacerdotes de ambas as Igrejas.

9. Em localidades onde há apenas um padre, de qualquer igreja, ele vai celebrar os serviços para os fiéis de ambas as Igrejas, inclusive a Liturgia Divien, deveres pastorais e sagrado matrimônio. Ele manterá um registro independente para cada Igreja e transmitir de que a Igreja irmã de suas autoridades.

10. Se dois padres das duas Igrejas acontecer de estar em uma localidade onde existe apenas uma Igreja, eles se revezam no uso de suas instalações.

11. Se um bispo de uma igreja e um padre da Igreja irmã acontecer a concelebrar um serviço, o primeiro irá presidir mesmo quando ela é paroquial do padre.

12. Ordenações nas ordens sagradas são executadas pelas autoridades de cada Igreja, para seus próprios membros. Seria aconselhável convidar os fiéis da Igreja irmã para assistir.

13. Padrinhos, madrinhas (no batismo) e testemunhas no sagrado matrimônio pode ser escolhido entre os membros da Igreja irmã.

14. Ambas as Igrejas trocam visitas e vai cooperar nas diversas áreas do trabalho social, cultural e educacional.

Pedimos a ajuda de Deus para continuar a fortalecer as nossas relações com a irmã da Igreja, e com as outras Igrejas, para que todos nos tornamos uma comunidade sob um único Pastor.

12.11.1991
Patriarca Ignatios IV
Damasco

 

fonte: http://www.orthodoxunity.org/state13.php

traduzido: http://translate.google.com.br/#