Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

    A devoção do Povo de Deus a Maria está inspirada no seu próprio mistério de “rosto materno de Deus” como Filha bem amada de Deus Pai, Mãe do Redentor, comunhão com Cristo (maternal, humana, teologal, realizada pela ação do Espírito Santo); e no seu ministério maternal para com os homens, segundo o plano de Deus.

    Para sermos cristãos, precisamos ser também “marianos”, porque Cristo foi-nos dado pelos braços de Maria, pelo seu ministério maternal que nos conduz a Ele pelo caminho do EXEMPLO e da INTERCESSÃO. Porque Maria é a “figura” mais perfeita de semelhança com Cristo e colabora na educação da vida divina dos redimidos e da atitude espiritual dos adoradores do Pai “em espírito e verdade”.

    Maria, como nossa Mãe, é um dom de Cristo. Possui uma relação maternal conosco: a relação única e irrepetível da mãe com o filho e do filho com a mãe. A verdadeira devoção está na resposta-entrega ao amor da Mãe de Deus e nossa Mãe. Maria, como nós Ortodoxos dizemos é a Panaghia - Toda Santa, pois em luar algum da Biblia Sagrada encontramos saudação e afirmação semelhante a que o Arcanjo Gabriel fez a Maria. "Salve Cheia de Graça, pois o Senhor é contigo"... assim sendo ela é repleta da Graça de Deus e tem condições de pedir a Cristo por nós. 

    A devoção a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é conhecida no Brasil  desde muito tempo e com a chegada do Missionarios Redentoristas da Igreja Católica Apostólica Romana em 1894, essa devoção expandiu-se por todos os Estados, sendo ainda mais fortalecida com a Presença Ortodoxa no Brasil e com o conhecimento da Ortodoxia e Iconografia a devoção ficou ainda mais solidificada.